top of page

Cyberpunk 2077: veja as maiores polêmicas envolvendo o game até agora.

Lançamento adiado, bugs e queixas de jogadores; confira as maiores polêmicas envolvendo Cyberpunk 2077.


Cyberpunk 2077, um dos jogos mais aguardados dos últimos anos, está sendo também um dos mais polêmicos. O game teve seu lançamento adiado algumas vezes e, desde que foi liberado, no dia 10 de dezembro, virou destaque por estar repleto de bugs e travamentos. Disponível para download no PlayStation 4 (PS4), Xbox One e PC, o RPG de ação futurista da CD Projekt Red chegou até mesmo a ser removido da PlayStation Store. Confira, a seguir, algumas das maiores polêmicas envolvendo Cyberpunk 2077, que também envolvem excesso de conteúdo adulto/nudez e desenvolvedores em "Crunch".


Atraso no lançamento

Quando Cyberpunk 2077 foi anunciado, em 2013, a produtora CD Projekt Red avisou que o jogo sairia "quando estivesse pronto". Porém, mesmo após ter data de lançamento definida para 16 de abril de 2020, o game sofreu novos atrasos, sendo movido para 17 de setembro, depois 19 de novembro, até que, finalmente, chegou ao mercado em 10 de dezembro. Muitos jogadores, no entanto, disseram na Internet que o estado do jogo em sua estreia está longe de "pronto". Segundo os desenvolvedores, nem todos os delays foram culpa do estúdio, já que a pandemia também dificultou a produção.


Desenvolvedores em "Crunch"

Os problemas na criação do game não pararam nos atrasos. O CEO da empresa, Adam Kiciński, reconheceu que adotou a prática de "Crunch", que consiste em uma rotina de horas extras obrigatórias para os desenvolvedores, nos últimos meses de produção. O modelo de trabalho tem sido desaprovado na indústria, e a CD Projekt Red havia, inclusive, se comprometido a não utilizá-lo. Segundo Kiciński, em parte, a adoção da prática ocorreu devido aos atrasos causados pela pandemia.


Bugs, muitos bugs

Assim que o game foi lançado, ficaram berrantes os inúmeros bugs de Cyberpunk 2077. Erros como armas sumindo, roupas desaparecendo, partes do corpo atravessando vestimentas e personagens sumindo, além de lentidão e travamentos, foram alguns dos mais citados e que viraram meme. A maioria dos problemas acontece nas versões do PlayStation 4 (PS4) e Xbox One, já que no PC e nos consoles de nova geração o game roda um pouco melhor. Alguns patches de atualizações foram lançados para corrigir os bugs, mas, segundo a CD Projekt Red, o game só estará mais estável por volta de fevereiro de 2021.


Versões do PS4 e Xbox One foram "escondidas"

Durante o desenvolvimento, usuários perceberam que os teasers e trailers apresentados nunca rodavam o jogo em um PS4 ou Xbox One. Mesmo para reviews na imprensa, a produtora apenas enviou antecipadamente as chaves para a versão de PC. Jornalistas ganharam acesso à versão do PS4 e Xbox One somente no lançamento, junto com outros jogadores, quando já era um pouco tarde para informar sobre problemas. A CD Projekt Red se desculpou em um comunicado por não ter mostrado anteriormente essas versões do game.


Reembolso e remoção da PlayStation Store

Muitos jogadores tentaram pedir reembolso na PlayStation Store e Xbox Games Store assim que perceberam o estado do game. Enquanto a loja da Microsoft não teve problemas em emitir reembolsos, nos primeiros dias, a loja da Sony recusava os pedidos e pedia para usuários esperarem pelas atualizações futuras. Na noite do dia 17 de dezembro, no entanto, a empresa mudou sua posição, afirmando que emitiria reembolsos e que o jogo seria removido da PlayStation Store até segunda ordem - algo bastante raro de acontecer.


Possível processo de investidores

O conturbado lançamento de Cyberpunk 2077 foi seguido por uma grande queda nas ações da CD Projekt Red, e jogadores não foram os únicos a se sentirem enganados em relação ao game. Investidores procuraram firmas de advocacia para analisar a viabilidade de processar a produtora por ter escondido informações sobre o estado do game.


Luzes que causam crises epiléticas

Pouco antes do jogo ser lançado, a editora associada do site Game Informer, Liana Ruppert, alertou sobre riscos de gatilho para pessoas com epilepsia. As luzes que piscavam em bares e em efeitos do jogo poderiam causar crises, mas a maior preocupação de Liana era o visor utilizado durante as "neurodanças" (braindances) do título. Segundo a editora, o visor piscava luzes brancas e vermelhas, similares às que médicos utilizam para causar crises epiléticas de propósito para fins de diagnóstico. A produtora reconheceu o problema e o consertou em uma atualização recente, mas o risco ainda existe caso o usuário não atualize o game.


Conteúdo com nudez

Cyberpunk 2077 é um jogo voltado para o público maior de dezoito anos por conter cenas com nudez e sexo, que geraram certa polêmica antes mesmo do game ser lançado. Uma das maiores preocupações veio de streamers da Twitch TV, que desejavam transmitir o game, mas sabiam que conteúdo adulto ia contra as regras da plataforma. A Twitch, no entanto, abriu uma exceção especialmente para Cyberpunk 2077, desde que os streamers evitassem focar demais nessas partes do jogo.


Excesso de itens fálicos

Uma das mais recentes polêmicas não tem relação com os problemas técnicos do game, mas sim com o excesso de pênis de borracha espalhados pelo mundo do jogo. Segundo a produtora CD Projekt Red, a ideia era que Night City parecesse uma cidade mais aberta sexualmente, em que representações de pênis por toda parte parecessem comuns. A desenvolvedora, no entanto, anunciou recentemente que pretende reajustar a quantidade para que eles não pareçam "fora de contexto" e distraiam jogadores.



fonte: TechTudo



1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page