top of page

Diretor do primeiro Silent Hill estaria trabalhando em novo jogo de terror

Keiichiro Toyama fundou seu próprio estúdio após sair da Sony.


Keiichiro Toyama, diretor do primeiro Silent Hill que saiu da Sony’s Japan em dezembro fundou recentemente seu próprio estúdio com Junya Okura e Kazunobo Sato e estariam trabalhando em um jogo de terror e aventura.


Quando deixou a Sony em dezembro Toyama já havia divulgado que sua intenção era fundar um estúdio para trabalhar nos próprios projetos, e recentemente fundou o Bokeh Game Studio, não deu muitas informações sobre o novo jogo, mas que ele está planejado para 2023, mas deu várias pistas do que é possível esperar do título.


Em entrevista ao Al Hub, Toyama não deu detalhes justamente por não haver muito o que compartilhar até o momento, uma vez que jogo ainda está bem no começo do desenvolvimento, entretanto o diretor de Silent Hill afirmou que o jogo será desenvolvido em parceria com um grande produtor do Japão, e que a aventura de terror acontecerá em cidades asiáticas.


Apesar de não ser considerado de maneira unanime o melhor jogo da franquia, dividindo os votos com sua sequência direta, o primeiro Silent Hill, publicado pela Konami em 1999, com certeza estabeleceu um novo padrão para os jogos de terror, que em sua maioria ainda reproduziam muito da fórmula do primeiro Alone In The Dark de 1992, tanto em ambientação quanto em algumas mecânicas, muito disso presente no próprio Resident Evil que trouxe de volta o interesse do público a esse gênero em 1996.


Toyama ter saído da Sony em dezembro provavelmente não teve por motivação unicamente sua vontade de criar um estúdio próprio, mas também a reestruturação pela qual o estúdio japonês estaria passando, mas com certeza, a liberdade criativa de uma equipe com Toyama e Sato, sem influências e decisões executivas de impor fórmulas já desgastadas para não descaracterizar uma franquia pode abrir margem para projetos que surpreendam e renovem o gênero de terror na indústria de jogos, como Silent Hill fez em 1999.


fonte: The Enemy

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page